Arquivo de etiquetas braamcamp

Porassociacaobraamcamp

Plataforma Cívica “A Braamcamp é de Todos” comemora Dia Mundial das Zonas Húmidas, com passeio pela zona de Alburrica/Braamcamp

No âmbito das Comemorações do Dia Mundial das Zonas Húmidas, dia 2 de Fevereiro, a Plataforma Cívica “A Braamcamp é de Todos” celebrou o dia com um passeio pela zona de Alburrica/Braamcamp, com a participação de mais de meia centena cidadãos, muito interessados em aprender sobre este importantíssimo habitat, as zonas húmidas.

Esta visita contou ainda com a participação e as explicações de Carlos Almeida e Ruben Rodrigues ornitólogos, membros da BAFARI – Associação Científica para a Conservação das Aves de Rapina.

Acompanhados por estes dois especialistas e com equipamento adequado, foi possível observar várias espécies menos perceptíveis, como o Perna-verde e o Perna-vermelha, a Tarambola, ou o Borrelho, aves limícolas, visitantes invernantes destas paragens uma vez que nidificam no norte da Europa. Para o ornitólogo Carlos Almeida estes locais são de extrema importância uma vez que são locais que abrigam estas aves num período importante como destino migratório, aliás desempenham um papel ecológico de extrema importância como locais de alimentação e descanso no processo de migração.

Para Ruben Rodrigues, um dos ornitólogos que guiou a iniciativa, a eventual construção na Quinta do Braamcamp originará uma perda de habitat significativa com a necessária perda de biodiversidade local, sobretudo com possível construção de uma piscina na caldeira do moinho.

O percurso de duas horas e meia, trouxe-nos também um pouco de história sobre o Barreiro e sobre a Quinta, e a continuada observação de espécies como o Peneireiro-de-dorso-malhado, ou o Colhereiro. Observamos também algumas andorinhas que anteciparam a primavera. Garças-brancas-pequenas e uma Garça-real, algumas Poupas, Felosinhas, Chamarizes, entre muitas outras em número superior a 20 espécies

Para Carlos Almeida o facto de haver uma colónia de Garças na quinta é, provavelmente motivo para que não seja autorizada  construção naquele local, esse tipo de colónias são de proteger porque já não existem muitas.  

Em causa está toda esta zona húmida e áreas envolventes, os seus habitats naturais de Alburrica/Braamcamp, (zona classificada de interesse Municipal) que vai ser comprometida pelo actual executivo da Câmara Municipal do Barreiro, nomeadamente com a venda da Quinta do Braamcamp para a construção de 185 fogos e construção de uma praia artificial dentro da caldeira do Moinho Grande, conhecida por “caldeira do sangue”. Zonas húmidas que são uma garantia de biodiversidade, filtragem das águas, protecção das linhas de costa e atenuam os efeitos das alterações climáticas.

O Dia Mundial das Zonas Húmidas, data estabelecida para promover e divulgar os habitats e realçar a sua importância para a conservação da biodiversidade. Efeméride que evoca a criação, em 1971, da Convenção de Ramsar [Convenção sobre as Zonas Húmidas, adoptada em Ramsar (Irão)] relativa à conservação e ao uso sustentável das zonas húmidas. 

Porassociacaobraamcamp

A LUTA PELA QUINTA BRAAMCAMP PARA TODOS, CONTINUA!

DE VITÓRIA EM VITÓRIA ATÉ À DERROTA FINAL

A aprovação por escassa margem em Sessão de Câmara e Assembleia Municipal, do caderno de encargos para a venda da Quinta (com a abstenção-muleta do PSD e um voto contra deste Partido na Assembleia Municipal), constitui uma derrota da força política que assume a presidência do executivo e que dizia ter o apoio da esmagadora maioria da população (85% segundo o encomendado “inquérito”).

A votação significa que as forças representativas de mais de metade dos barreirenses estão contra um negócio danoso, negacionista, sem história e sem futuro.

Quando perceberem os contornos desta decisão lamentável, outros cidadãos, sobretudo os jovens, cujo futuro seria assim postergado, estarão certamente em discordância.

Ler mais

Porassociacaobraamcamp

Estratégia para a Quinta do Braamcamp: a posição da Plataforma Cidadã Braamcamp é de Todos:

Documento produzido no seminário realizado no dia 6 de Junho de 2019

“Ainda vamos a tempo de fazer a diferença se começarmos já a agir do nível local ao global, através de mudanças transformativas que permitam conservar, restaurar e usar a natureza de forma sustentável”

(Robert Watson, presidente da Plataforma Intergovernamental de Política Científica sobre a Biodiversidade e Serviços dos Ecossistemas, IPBES, das Nações Unidas)

Ler mais

Porassociacaobraamcamp

Materiais de apoio para divulgação

Programa formato PDF:   1 – Programa de Seminário

Cartaz Seminário formato JPG: cartaz-seminario.jpg

Logo Seminário formato PNG: logo-seminário.png

Logo Seminário formato JPG: logo-seminário.jpg

Programa Formato PPS: 1-Programa-de-Seminário-PPT.pps

 

Porassociacaobraamcamp

Documentos sobre A Quinta do Braamcamp

19-6-97  – Aprovado delimitação da Reserva Ecológica Nacional para a área do concelho do Barreiro.

RCM-116_1997.pdf

6 de Novembro de 2009 – Leilão – Insolvência de Esence – Sociedade Nacional Corticeira, SA Tribunal de Comércio de Lisboa – 4º Juízo – Proc. 1134/07.6TYLSB

Listagem-Esence.pdf

30-11-2015 – Relatorio de Avaliação Empresa “FESTO”

Relatorio-de-Avaliação-Quinta-Braamcamp.pdf

4-11-2015– Proposta levada a Reunião de CMB privada AQUISIÇÃO DA QUINTA DO BRAANCAMP

Delib.373_2015__GP_DGFP_AQUISICAO_QUINTA_BRAANCAMP

4-11-2015 – Ata da reunião privada da CMB “AUTORIZAÇÃO DE AQUISIÇÃO DA QUINTA DO BRAANCAMP”

15.11.20_ATA_n__13.15Delib._n._1_2016_GP_SG_Ata_

R_Privada_de_04_novembro_2015_e_ANEXO

5- 11-2015 – Noticia sobre a compra da quinta do Braamcamp ( in site CMB )

CMB vai adquirir a Quinta Braamcamp15.11.20_Delibera__o__n__

20-11-2015– Reunião ordinária da Assembleia Municipal
Realizada em 20 de novembro de 2015  -Deliberação nº 373/2015 da CMB – “AUTORIZAÇÃO DE AQUISIÇÃO DA QUINTA DO BRAANCAMP E AUTORIZAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE TRÊS EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS DE MÉDIO E LONGO PRAZO VISANDO: A AQUISIÇÃO DA QUINTA DO BRAANCAMP; A REALIZAÇÃO DE OBRAS NA QUINTA DO BRAANCAMP, PROMOVENDO A SUA ABERTURA AO PÚBLICO E INTEGRAÇÃO NO TERRITÓRIO DE ALBURRICA; E A AQUISIÇÃO DE UMA EMBARCAÇÃO TRADICIONAL – MULETA”

_Delibera__o__n__68.15_Aquisi__o_Braancamp.pdf

Projectos

2012 – Projecto do BCP realizado pela Promontorio:  Location Greater Lisbon (Barreiro), Portugal Client Millennium BCP Bank, Programme Master Planning of residential, services and retail complex

quinta_braamcamp projecto Promontorio.pdf

16 -24 de Julho de 2012– Projecto WORKSHOP ESTEJO ALBURRICA

Ao ter sido escolhida a frente ribeirinha genericamente denominada por Alburrica como área de intervenção para este Workshop – área esta com candidatura ao QREN, Câmara Municipal do Barreiro, com o objectivo de dotar de meios financeiros necessários à realização da sua regeneração. O PI ESTEJO, embora não contemplace nas suas linhas de intervenção propostas desenhas, materializou uma parceria com o Município, no âmbito de Projecto REPARA. Tem como objectivo lançar a estrutura preliminar de uma “Base de Dados ESTEJO”, enriquecendo esta leitura do território feita em contexto académico pelos estudantes da FAA da Universidade Lusíada de Lisboa. É de sublinhar o contributo que este tipo de workshop pode proporcionar ao viabilizar que os estudantes possam refletir sobre matérias mais cadentes duma realidade sobre a qual o PI se tem vindo a debruçar.

http://repositorio.ulusiada.pt/bitstream/11067/440/3/citad_alburrica.pdf

30-05-17 –  Autorização para os  projectos suportados pelo Plano de Reabilitação Urbana – Reabilitação do Moinho de Maré da Quinta do Braamcamp e Intervenção paisagística da área da Quinta do Braamcamp.

Delib._1582017_GP_DPAM__Aut._para_proj._sup._pelo_Plano_de_A__o_de_Reab._Urbana__PARU__-__DP-539-DP-542_.pdf

21-03-2017– Abertura do procedimento de classificação do Sitio de Alburrica

Abertura_procedimento_classifica__o_Alburrica.pdf

20-7- 2017- Publicação da  Classificação do Sítio de Alburrica, do Mexilhoeiro e seu Património Moageiro, Ambiental e Paisagístico.

classificação-do-sitio-de-Alburica.pdf

 

18-2-2019–  Sessão de Esclarecimento  da CMB sobre a venda da Quinta do Braamcamp.

P1-GP_RB_Quinta-Braamcamp-ANEXO.pdf

em actualização………

 

 

Porassociacaobraamcamp

Moinho do Braacamp, Património a reabilitar!

Reedificado depois do terramoto de 1755 por Vasco Lourenço, vendido pelos seus herdeiros, em 1804, a Geraldo Wenceslau Braamcamp, 1º Barão do Sobral, que amplia o moinho de 7 casais de mós para 10. Mais tarde, veio a pertencer a um negociante inglês de nome Abraham Wheelhouse. É vendido, em 1884, aos herdeiros de Robert Hunter Reynolds, que vieram habitar a quinta e fundar a Sociedade Nacional de Cortiças.

Porassociacaobraamcamp

Braamcamp é todos, com reunião cidadã bastante participada! 

A iniciativa decorreu durante todo o  dia de 31 de Março, com varias actividades, Birdwatching na Quinta, actividades com crianças, Visita guiada à Quinta, Almoço/Piquenique e Reunião Cidadã, com a participação de vários oradores, onde foi aprovado por unanimidade a constituição de uma plataforma “Braamcamp é de todos” que tem como objectivo lutar para manter a quinta publica e fora da especulação imobiliária.

Porassociacaobraamcamp

Quinta do Braamcamp as Obras Previstas não Avançaram Saiba Porquê

Carta Aberta à População do Barreiro

Quinta do Braamcamp as Obras Previstas não Avançaram Saiba Porquê

Quase dois anos para admitir que não havia tempo, que não existia projecto, que deixaram cair o empréstimo, como se este fosse uma coisa de tolos “só para cortar umas ervinhas”

A Associação Barreiro – Património, Memória e Futuro confirmou, de acordo com esclarecimentos prestados na última Assembleia Municipal do Barreiro de 30/04/2019, que o actual executivo deixou cair o empréstimo para obras na Quinta do Braamcamp, aprovado por unanimidade em sessão de Câmara de 4 de Novembro de 2015.

Ler mais

Porassociacaobraamcamp

Posição da ABPMF sobre Venda da Quinta do Braamcamp – Sítio de Alburrica

1. Em 6/7/2017, em sessão de Câmara, foi aprovada, por unanimidade, a classificação da zona que compreende Alburrica, Ponta do Mexilhoeiro e Quinta do Braamcamp como Sítio de Interesse Municipal. Esta classificação visa proteger do ponto de vista ambiental, paisagístico e moageiro um espaço  deslumbrante, único no nosso território, moldado, ao logo de séculos, pela acção do homem e que chegou até nós, ainda, em relativo equilíbrio ambiental. Esta classificação foi publicada no DR de  20/7/2017, como determina a lei sobre processos de classificação.

Ler mais